Universitário colocado para adoção quando bebê, reencontra mãe e agradece por não o ter abortado

Depois de seis anos procurando pela mãe biológica, Francis Menard, um jovem estudante universitário da Saint Mary’s University, no Canadá, finalmente a encontrou.

Francis queria agradecer os pais por o terem colocado para adoção. “Muitas pessoas teriam (escolhido) o aborto, mas eles pensaram em mim primeiro, em me colocar em uma família para eu tivesse o melhor que era possível para mim”.

Depois de anos procurando pelos pais biológicos mas sem obter respostas, Francis entrou em contato com The Guardian, na esperança de que a publicação de sua história trouxesse alguma pista.

Menos de duas horas após a publicação, Francis recebeu um email de Melanie Cantwell, sua mãe biológica.

13925241_10157175962770532_6091530620204474269_n
Melanie com o filho biológico, Francis Menard.

Um encontro foi marcado e Francis finalmente conheceu a mulher que lhe deu a vida.

Melanie era estudante do ensino médio quando engravidou. Ela deu à luz quando tinha 16 anos, no dia 2 de março de 1992, em Charlottetown, Canadá, e o bebê foi colocado para adoção.

Os pais adotivos do rapaz contaram que sempre permitiram o filho saber que havia sido adotado e que, quando ele decidiu procurar pelos pais biológicos, o apoiaram.

A mãe biológica, Melanie, disse que “o amor que ele [o filho] me mostrou desde o primeiro email, não consigo acreditar. Não há nada mais que eu poderia querer que o Francis fosse [como pessoa]”, e acrescentou “encontrei o amor da minha vida quando nos encontramos”.

Além do próprio filho, Melanie também conheceu Martine Chartrand, a mãe adotiva de Francis.

Martine declarou que se sente “privilegiada e abençoada” por ter adotado o bebê de Melanie.

Agora, Melanie e Martine – mãe adotiva e mãe biológica – planejam escrever juntas um livro sobre essa história.

“Posso te afirmar que será um best seller”, disse Martine, e adicionou que “também estamos pensando em um filme. Por que não? Se pudermos mostrar às pessoas o quão positiva a adoção pode ser para todos os envolvidos.”

13921151_10157218332085716_3071866543546638898_n
Francis com a mãe biológica, Melanie, à esquerda, e Martine, a mãe adotiva, à direita.

Francis Menard também pode conhecer o pai biológico, Alan MacQuarrie.

Melanie e Alan não estão mais juntos, mas mantém contato e são amigos.

Ao ver Francis, o pai biológico afirmou que o rapaz é “a melhor coisa que me aconteceu em 20 anos”, e refletiu sobre a decisão que fez de colocar o menino para adoção “Éramos tão jovens. Foi difícil.”

Melanie disse que “tinha muito medo de que ele [Francis] tivesse raiva ou ressentimento”, e explicou que nunca “deu” o filho mas “privilegiou” uma família – O que mostra que a adoção não foi feita por falta de amor, mas por outras razões.

Melanie e Allan contaram sobre o dia que o seguraram o filho recém-nascido no hospital, que o vestiram, trocaram as fraldas, o amaram… e que nunca se esqueceram de como foi entregá-lo para a adoção.

Francis agradeceu: “eles nunca me viram como um erro. Eles escolheram o que era melhor para mim naquele momento. Muitas pessoas teriam escolhido abortar, mas eles pensaram em mim primeiro, em me colocar em uma família para que tivesse o melhor que era possível para mim.”

“Isso foi uma das coisas mais difíceis que eles poderiam ter feito mas era o melhor para mim. Penso que o que eles fizeram foi incrível”, concluiu Menard, grato pela vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *