É isto que os abortistas não querem que você veja

Quando Sharran Sutherland sofreu um aborto espontâneo na 14ª semana de gestação, fora a dor da perda de seu filho, ela ainda teve de enfrentar a falta de sensibilidade da médica que a assistiu.

“A médica disse que podíamos descartá-lo como resíduo hospitalar ou então chamar uma funerária. Eu estava com tanta raiva por ela chamar meu bebê de “feto”. Eu não podia acreditar que ela insinuasse que ele era um resíduo hospitalar. Mas eu também achava que um funeral parecia algo extremo. Eu não sabia o que fazer…”

Sharran e seu marido Michael resolveram levar o corpo de seu filho para casa e preservá-lo durante um tempo antes de enterrá-lo eles mesmos. Durante esta semana, eles tiraram as impresões das mãos de Miran (foi assim que o chamaram), tiraram fotos dele e puderam velá-lo por alguns momentos.

 

Miran tinha por volta de 11 cm e 26 gramas. Ele tinha uma face já formada, mãos, pés e até mesmo unhas. Sharran ficou agradecida pela oportunidade que teve de segurar seu filho. 

“Eu não podia acreditar o quanto tudo parecia perfeito nele. Seus ouvidos, sua língua, suas gengivas, seus lábios. Eu não podia acreditar.

A gente tem aqueles livros de bebês que mostram diagramas de bebês no útero, mas ele não se parecia com nada que eu já tivesse visto. Eu estava completamente impressionada com ele. Ele apenas precisava continuar a amadurecer, a crescer e se desenvolver. Fiquei muito surpresa. Foi uma sensação impossível de descrever.”

Sharran falou sobre o quanto nossa sociedade vem desumanizando os bebês:

“Este mundo vem fazendo um excelente trabalho para desumanizar os bebês. A indústria do aborto vem fazendo um trabalho eficiente nesta desumanização e isto não afeta apenas as mulheres que fazem abortos. Isto afeta mulheres que perdem seus filhos também, pois o mundo não mais vê os filhos delas como bebês. Então quando uma mulher tem um aborto espontâneo não mais lhe permitem sofrer da mesma forma…”

As fotos que Sharran e Michael tiraram de seu filho Miran ajudaram muitos a verem uma realidade que os abortistas tentam esconder a todo custo: a humanidade dos bebês não-nascidos. 

 


Fonte: Mom’s photos of ‘perfect’ 14-week miscarried son have saved other babies

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *