PT e sua “Fake News” sobre o aborto

Nos últimos dias um movimento interessante pode ser notado por quem aborda a questão do aborto principalmente nas mídias sociais. Todas as vezes que o abortismo descarado, e muitas vezes também dissimulado, do PT aparece em alguma notícia ou discussão seus lacaios tentam refutar a acusação tentando dizer que o candidato adversário, Jair Bolsonaro, é ele também um abortista. 

O PT acusar alguém do que ele próprio faz não é coisa nova, é um mesmo um método que lhes é bem próprio já. Tampouco isto é coisa recente, isto está no DNA mesmo da esquerda em geral. O curioso, porém, é a forma que eles arrumaram para tentar colar a defesa do aborto à imagem de Jair Bolsonaro, e esta foi o apoio de Edir Macedo ao candidato do PSL.

A coisa funciona assim… O abortismo de Edir Macedo é já por demais conhecido. Não faltam vídeos e até textos dele defendendo esta prática hedionda. Muitas das lideranças da Universal seguem a direção dada por Edir Macedo e também se dizem abertamente favoráveis ao aborto. Isto não é novidade alguma e aqui mesmo neste blog já tivemos oportunidade de mostrar de forma clara a defesa absurda e totalmente contrária aos princípios cristãos que a Universal e seu líder fazem do aborto.

Como o abortismo do PT acabou colando — e de forma justa e esperada — na candidatura de Fernando Haddad, a militância petista agora tenta reverter o quadro indicando que o abortista Macedo agora dá apoio a Bolsonaro. Mas será que isto faz sentido? De forma nenhuma.

O que os petistas querem esconder é que até bem pouco tempo Edir Macedo era um apoiador conhecido do PT. Edir Macedo é o tipo de gente que sempre irá apoiar quem está por cima, e como a candidatura de Bolsonaro foi ganhando lastro, ele resolveu abandonar seus antigos companheiros petistas e partiu para o lado no qual ele acha que terá mais vantagem. O tipo de vantagem que ele espera ter, eu não sei e o futuro poderá desvendar. É o caso de todos se manterem vigilantes.

Eis uma notícia da Gazeta do Povo, do Paraná, sobre o imbroglio:

“A Universal diz que irá processar o petista por calúnia. “Quando o Bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?”

Macedo e a Universal foram aliados do PT e de Lula nas eleições de 2002 a 2014, após anos de uma relação conflituosa. Desde o impeachment de Dilma Rousseff, no entanto, houve um afastamento.”

Ou seja, de 2002 a 2014 o apoio de Edir Macedo era muito bem-vindo,  principalmente os votos da bancada da Universal no Congresso. E agora? Subitamente os petistas lembraram que Edir Macedo não é flor que se cheire? Sério?

Aqui, porém, cabe a pergunta: por que somente agora os petistas se incomodam tanto com quem Edir Macedo dá seu apoio? Quando ele estava ao lado deles durante os governos de Lula e Dilma aí estava tudo bem? Então Edir Macedo não apoiava também o aborto?

Sim, apoiava. E apoiava muito. Eis o que escreveu, em 2010, o jornalista Reinaldo Azevedo sobre Edir Macedo, seu apoio ao PT e seu favorecimento ao aborto:

“Macedo se tornou a grande referência dos petistas em duas áreas: a verdadeira Lula News é a TV Record. A de Franklin dá traço; a de Macedo tem alguns telespectadores. E ele é também um guia espiritual do partido, especialmente do seu “coletivo de mulheres”, ou algo assim, que se mobilizou há dias para defender, junto à candidatura Dilma, uma vez mais, a legalização do aborto. Legalização a que ela já se disse favorável.”

Que coisa, não? Impressiona que o mesmo Edir Macedo, que servia ao PT como uma bússola na questão do aborto, sirva agora de munição para atingir um adversário petista justamente neste assunto. Eles querem enganar a quem? Como sempre, o PT trata o eleitor brasileiro como idiota, como uma massa de manobra, simplesmente como alguém a ser manipulado.

O fato é que não há qualquer indício que o apoio formal ou informal de Edir Macedo a Bolsonaro seja feito com base em algum comprometimento com a liberação do aborto. Se houvesse, indicaríamos aqui. Porém, não há qualquer indicação disto. Já o mesmo não pode ser dito da época do apoio de Edir Macedo e da Universal ao PT de 2002 a 2014. Naqueles tempos nem um pouco distantes, o abortismo de PT e de Edir Macedo davam as mãos de forma perfeita.

Em nossa página no Facebook, não poucos petistas já tentaram, geralmente replicando aos comentários de nossos leitores, fazer esta ligação “Edir Macedo – Aborto – Bolsonaro”, o que é uma mentira descabida. Até mesmo o administrador de uma página que se diz de esquerda e pró-vida tentou fazer a mesma ligação, o que apenas indica, como falei anteriormente, que não tenho como levar a sério quem se diz de esquerda e pró-vida, exatamente porque para eles a defesa da vida sai sempre perdendo quando o que está em jogo é defender a ideologia esquerdista. E indica mais ainda: este movimento coordenado é sinal de que a militância petista está, como sempre, fazendo o jogo de sua liderança: criar confusão. E isto mesmo em um caso em que o que está em jogo são vidas humanas frágeis e inocentes.

Resumindo: para um partido que anda reclamando muito de “Fake News” — esta narrativa requentada do que aconteceu nas últimas eleições presidenciais dos EUA — o PT poderia em primeiro lugar parar de tentar espalhar mentiras, ainda mais sobre a questão do aborto, na qual ele possui um dos maiores telhados de vidro do Brasil. Está aí o próprio Edir Macedo que não nos deixa mentir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *